terça-feira, 19 de maio de 2009

Situação da cheia em 19/05/2009

Temos recebido muitas demandas com relação à situação do nível dos rios. Sobre quando irão baixar, etc. Bom,...o nível do Rio Solimões em Tabatinga começa a dar sinais de que vai iniciar a descida. O nível de Manaus está oscilando ainda para cima, porém com taxa baixa. O mesmo acontece no Rio Amazonas em Parintins. No entanto, ainda é cedo para dizer que a descida das águas chegou. Aguardemos até a próxima semana.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Cheia em Óbidos - Parte II

As fortes chuvas deste primeiro semestre de 2009, em especial no início do ano provocaram uma subida répida do Rio Solimões (Figura 1). Após o evento de janeiro, sentido fortemente em Tabatinga, a propagação da onda de cheia e também a ação da Zona de Convergência Intertropical, aparentemente estacionada sobre o N até o NE do Brasil (Figura 2), que vem mantendo as chuvas na região, têm intensificado o evento. Em Óbidos o nível hoje atingiu 8,52 m. Quase 50 cm a mais que o nível da maior cheia registrada nos últimos anos!




Figura 1. Cotagrama de Tabatinga até 13/05/2009, visto em relação à máxima, média e mínima históricas diária. Fonte: http://remethi.org.












Figura 2. Imagem CPTEC/INPE de 13/05/2009.













Na seqüência algumas fotos mostrando o caráter regional da cheia deste ano de 2009. Fotografamos desde a fronteira oeste (Tabatinga-AM), finalizando por mostrar a situação mais a leste, em Óbidos-PA, quando da medição de vazão que fizemos recentemente.



video

terça-feira, 5 de maio de 2009

A cheia em Óbidos 2009 - Parte I

Após nossa chegada fomos verificar a situação na cidade de Óbidos, cuja frente (parte baixa) está totalmente tomada pelas águas. Verificamos alguns pontos que visitamos com o colega Jacques Calléde ainda na década de noventa durante levantamentos que fizemos no intuito de recuperar e corrigir os dados da régua de Óbidos. Em todos eles o nível d'água era superior ao de 1953, conforme registro fotográfico que levantamos à época. Também o nível se mostra superior ao atingido em 2006. A situação na cidade é grave do ponto de vista dos diversos prejuízos trazidos pela cheia. No entanto, a população parece já ter se "acostumado" de alguma forma. As pessoas constroem caminhos de madeira para transitar pela área baixa, o porto continua funcinando, bem como algumas lojas da parte baixa. Na parte alta a vida segue "normalmente". A pesca não aparenta ter sofrido grande impacto. Ontem o nível da régua indicava 8,41 metros, às 7hs da manhã. No período da tarde (17hs) o nível se mantinha constante. Hoje pela manhã no horário de nossa partida o nível permanecia igual.



A vazão!



Medimos a vazão do Rio Amazonas em Óbidos, ontem, a partir das 9h30 até às 18h30. Fizemos 20 medições no total com um equipamento Doppler 600kHz (ADCP). Por precaução montamos uma plataforma de medida nivelada e firme para fixar o adaptador com o aparelho. Calibramos a bússola do equipamento, preparamos o GPS acoplamos ao PC, bem como também o ADCP. A calibração da bússola do ADCP, bem como a verificação da declividade magnética, foi refeita durante o dia em mais 2 períodos. A orientação e o deslocamento da embarcação teve seu monitoramento realizado com outro GPS acoplado a um PC obtendo dados de navegação independente do ADCP de forma a que um sistema pudesse controlar o outro. Assim, como resultado obtivemos um valor médio de 238.655 m³/s, com uma variação para mais ou para menos de até 3%. Esse foi o resultado da vazão medida para a maior cheia já registrada em Óbidos. Certamente esperávamos mais diante do que dizem os autores que já escreveram a respeito deste fenômeno no Rio Amazonas. No entanto, eis o que a natureza nos reservou....Os dados ainda estão sendo revisados, mas é pouco provável que o valor seja alterado significativamente.



Mandaremos fotos quando a conexão internet permitir....

domingo, 3 de maio de 2009

Equipe chega a Óbidos (03-5-2009 às 12h30)

Após a passagem por Itacoatiara, neste sábado dia 02/05/2009 (de onde enviamos a última postagem), estamos agora (domingo 03/05/2009) em Óbidos. Aproveitando uma brecha na conexão estamos postando algumas fotos que tiramos na descida durante o dia de ontem antes da foz do Rio Madeira e depois deste rio (Itacoatiara). Adicionamos também fotos de Santarém e Alter do Chão feitas em 20-04-2009. O registro fotográfico está sendo feito pela equipe UEA, IRD e ANA composta por:

Naziano Filizola (UEA-Manaus)
Pascal Fraizy (IRD-Peru)
Valdemar Guimarães (ANA-Brasília)
Roseilson do Vale (Aluno MSc. UEA & INPA-Manaus)
Helena Mourão (Aluna Esp. UEA-Manaus)
Mateo Ballester (Aluno Grad. Meteorologia UEA-Manaus)
Larissa Passos (Aluna Grad. Meteorologia UEA-Manaus)
Miryam Filho (Aluna Grad. Meteorologia UEA-Manaus)
Ana Cris de Oliveira (Aluna Grad. Meteorologia UEA-Manaus)
Raimundo Rocha (Aluno Grad. Meteorologia UEA-Manaus)




Localidade de Costa da Conceição - Rio Amazonas, a montante da Foz do Rio Madeira em 02/05/2009. Foto de Naziano Filizola.













Vista da frente de Itacoatiara em 02/05/2009. Foto: Valdemar Guimarães.










Vista da frente da Capitania dos Portos em Santarém-PA (20/04/2009). Foto: Roseilson do Vale.








Frente da vila de Alter do Chão - PA (Rio Tapajós) tomada pelas águas. Foto: Roseilson do Vale em 20-05-2009.